Managed ad

Piadas de Caipiras

Piadas de Caipiras

Mineirinho chega no bar e pergunta:
- Cê pode me vendê uma pinga fiada?
O dono do bar olha para o homem e apontando para um sujeito forte e alto que está sentado numa mesa,propõe:
- Aquele homem, de tanto malhar, ficou tão musculoso que seu pescoço parece que ficou pequeno. E quem chama ele de "pescocinho", ele enche de porrada. Se você tiver coragem de chamá-lo de "pescocinho", eu te vendo fiado por um ano!

Mineirinho chega até a mesa e dá uma batida nas costas do cara e diz baixinho:
- Meu amigo, cê tá bão?
- Mas eu nem te conheço.
- Uai! A gente pescô junto!
- Não pescamos não!
Aí o mineirinho diz bem alto:
- Pescô sim!!!

O Cavalheiro chega até uma venda de um comerciante e pede uma pinga. O Comerciante lhe dá a pinga. Ele toma e diz:

- Nossa essa pinga sua ta muito fraca, me dê uma mais forte.

O Cavalheiro vai embora e volta no outro dia. Chega novamente e desce de seu cavalo e diz:

- Me dá uma pinga brava ai?

O Comerciante o serve.... E o cavalheiro diz:

-Ah não!!! Me dê uma pinga mais forte essa aqui ta muito fraquinha.

Então, O Comerciante pensou da seguinte forma: "Eu já sei o que vou fazer!!!! Na hora e no exato momento, em que esse Cavalheiro vier pedir uma pinga, eu farei uma pinga de um litro de 51, e uma bala de 38...."

No Outro dia seguinte o cavalheiro voltou tomou a pinga e não disse nada ao Comerciante e foi embora. Depois de dois dias, o mesmo Cavalheiro voltou e disse ao Comerciante:

- Boa tarde meu Sr., Cadê aquela pinga boa que você me serviu?

O Comerciante responde:

- Acabou!! deu um trabalhão para fazê-la para o Sr.

O Cavalheiro vira e diz para ele:  

- Certo Sr. Comerciante, sabe porque estou pedindo dessa pinga? O

 Comerciante responde:

- Não, Não sei!!

O Cavalheiro diz:

- Porque ontem cheguei lá em casa, para o Sr. ter uma noção, o quanto essa pinga estava boa, eu soltei um peido e matei até meu cavalo."

Depois do Natal, o primo granfino foi visitar o primo caipira. Chegando lá ele disse:

— Oi primo. Como passou o natal? E o que ganhou de presente?

E o primo caipira respondeu:

— Ah, eu passei bem. Não ganhei nada não.

O primo granfino falou:

— Eu ganhei um iPod.

E o primo caipira respondeu:

— Oh, também ganhei isso aí da sua irmã, a prima.

— Mas como? De que marca? — Perguntou o granfino.

— É que no dia do Natal, eu e a prima tava tomando banho de cachoeira. Aí eu fui devagarinho, cheguei por trás e a prima falou: Aí pode. Mas ó primo, não sei se isso tem marca não...

- Zé vamos brincá di antônimo?

- O que cê falô?

- Brincá di antônimo, sô! Qué dizê, uma coisa contrária da otra! Por exemplo: arto e baxo, forte e fraco!

- Ah, intindi tudim agora! Intão, vamu brincá!

- O que vai valê??

- Uma cerveja... Eu  começo, tá?

E os dois mineirinhos começaram a brincadeira:

- Gordo?

- Magro!

- Hômi?

- Muié!

- Preto?

- Branco!

- Verde?

- Uai, verde? Verde tem esse tar de antônimo, não!

- Craro que tem!

- Intão explica, sô!

- Maduro!

- Ai, caráio! Perdi a aposta! Vâmu di novo, valendu ôtra cerveja? Mas dessa veiz eu cumeço!

- Pódi cumeçá!

- Saúde?

- Duença!

- Moiádo?

- Seco!

- Agora cê me paga fiudumaégua! Qué vê só?

E ele fala:

- Fumo?

- Não, não! Peraí... fumo num tem antônimo!!

-Craro qui tem, uai!

- Intão, diz aí, qualé o antônimo di fumo?

- Essa é fácil, sô...Vortemo!

O caipira leva a sua vaca para cruzar com o touro da vizinha. Depois de ajudá-los no que podiam, os dois ficam ali, encostados na cerca, olhando os animais transarem. O caipira muito do malandro, olha com malícia para a vizinha e comenta:
- Cumadre, eu tô doidinho pra fazer aquilo que o seu touro tá fazendo na minha vaca!
E ela, muito esperta diz:
- Entonces vai lá, cumpadre! A vaca não é sua?

Um caipira chega pro outro e pergunta:
- Ô Zé, Por que, que a mulher nasceu da costela do homem?
Dai o Caipira responde:
- Ôra uai, por que se a mulher fosse feita de uma picanha, só os ricos podia ter!!!

Um fazendeiro lá de Mato Grosso do Sul tinha uma fazenda com 900 vaquinhas e três touros sortudos que davam conta de todas. O touro maior tinha 500 vacas sob seu comando, o touro menor tinha 300, e o menorzinho ficava com 100 vacas.
Um dia os três touros ouviram falar que o fazendeiro iria trazer um touro zebu da Índia.
O touro maior disse:
-Eu não vou me separar das minhas 500 vacas nem a pau!
-Nem eu das minhas 300 queridas-falou o touro médio.
-Das minhas 100 vaquinhas eu não abro mão- avisou o menor dos touros.
Uma tarde, os três touros viram uma caminhonete se aproximar da fazenda, se chacoalhando por inteira. Quando o veiculo parou e a porta se abriu, saiu lá de dentro um tourão mugindo, esperneando, babando, um monstro de macho com uns culhões enormes.
Os três touros emudeceram e depois de alguns minutos o maior disse:
-Bem, quem sabe eu consiga me separar de algumas de minhas vacas...
-É... eu também- disse o touro médio.
O touro pequeno, ao contrário dos outros dois, começou a espernear, patear o chão e mugir com toda a força.
O mais velho disse pra ele baixinho:
-Você tá louco? Tá querendo comprar briga com aquele bichão?
-Nada disso! Você viu os culhões do cara? EU só tô querendo mostrar que eu sou pequeno mas não sou vaquinha, não!

Dois caipiras estavam voltando do trabalho na roça quando quase pisam em um montinho suspeito.
— Eita nóis! Será que isso é merda?
— Hum — diz o amigo, pensativo — Sei não, viu... Vamo vê!
Então eles chegam bem perto, cheiram e ainda ficam na dúvida:
— Acho que num é não!
— Dêxa eu vê! — e coloca o dedo no montinho.
— Será qui é?
Então o amigo coloca o dedo na boca, pra ter certeza.
— Hum... — ele resmunga, fazendo uma careta — É merda memo!
— Tem certeza?
— Acho que sim... Experimenta ocê!
Então o amigo também dá uma provadinha.
— Ich! É merda memo, sô!
— Pois é... Inda bem que a gente num pisô, né?

 

 

Uma mulher estava esperando o trem na estação ferroviária de Varginha – MG, quando sentiu uma vontade enorme de ir ao banheiro. Olhou pro relógio, conferiu o horário de embarque e resolveu ir. Porém, quando voltou o trem já tinha ído embora. Não se conteve e começou a chorar. Nesse momento, chegou um mineiro, compadeceu-se dela e perguntou: - Purcaus diquê qui a sinhora tá chorano? - É que eu fui fazer xixi e o trem partiu… - Uai, dona! Mas será que a sinhora já num nasceu com esse trem partido, não?!?